segunda-feira, 20 de junho de 2016

Lutadora

Sim, já desejei que minhas quedas tivessem doído menos, que não tivesse me sentido tão mal, que as coisas pudessem ser mais simples, que pudesse consertar meus erros, fazer certas coisas e pessoas voltarem.
Mas se tudo não tivesse sido uma batalha, como eu teria me tornado uma lutadora? Tão forte como me sinto? Se as coisas tivessem chego quando eu queria, qual seria o valor das conquistas de agora? Então, vendo agora, consigo perceber que foi toda aquela dor, toda a escuridão que formaram minhas novas ideias, uma nova visão. Cicatrizes ainda doem, mas deixo-as lá, pro tempo curar...