domingo, 8 de janeiro de 2017

Frio na barriga

Grito no vazio? Talvez, quase certeza, probabilidade alta, frio na barriga. Medo. Insegurança. Paraliso, fecho os olhos de maneira bem apertada, apreensiva, muito insegura, com medo de soltar a voz. Com medo de soltar a voz em vão outra vez.

Longe de espelhos, longe de reflexos, eu sei que nem deveria ter chego a esse ponto, agora já não vejo volta, até o fim? A vida toda? Por que não? Frio na barriga, insegurança, a chance de dar errado é absurdamente mais alta do que qualquer outra. Onde é que eu enfiei minha sanidade?

Não perdida, apenas estagnada, vejo a neblina, vejo a incerteza, coberta de melodias encantadoras, quase todos já me deram uma opinião ou algum conselho, segui e considerei menos da metade. "Cuidado", "Desiste", "Só vai", "Você sabe que falta algo essencial", "De qualquer forma, eu tô aqui". Realmente um grito no vazio, é.

Lentamente abro meus olhos, encaro esse cenário que já não é tão novo, há a ameaça de tempestade, há o guarda chuva, há a mão amiga, há o abraço. Por que não?

"Ignore os desacreditados e acredite em si mesma." Sussurrei para mim mesma, me permiti um sorriso tímido, um pequeno passo à frente, fechei os olhos outra vez, não seria dominada pelo medo outra vez. Frio na barriga, cabelo no rosto, de repente meus pés já nem estavam mais no chão, agora um grito me escapou, não sei o que esperar, a neblina tem poder de me confundir por completo...

Frio na barriga, não faço ideia do que pode acontecer, sei que pode doer, sei que vai, mas sinto que agora poderia voar.



Gostaram? Comentem aí e sigam o blog 
para ficar por dentro dos posts!
Beijinhos :3
-Manu Mendes